Archive for » February, 2010 «

Thursday, February 04th, 2010 | Author:

Há muito tempo tive um professor de Relações Humanas que me disse uma frase muito importante: Levamos à vezes muito tempo para criar uma amizade e podemos perdê-la numa fração de segundos, e  a menos que essa amizade queira retornar, a única coisa que podemos fazer para agradar a amizade perdida, e continuarmos felizes, é fazer exatamente o que ela quer que façamos.  Perdemos amizades na maioria da vezes, não porque erramos, mas porque a amizade sentiu-se ofendida de alguma forma. Sabemos perfeitamente que a mágoa, o odio,  a tristeza, a raiva,  é o que tende a prevalecer quando nos sentimos ofendidos. Nos ofendemos por razões que não justifica permitirmos nossa reação ser diretamente  proporcional a ofensa que sentimos e na mesma intensidade com que a vemos.

Assim como os problemas, o tamanho deles depende de como nós os classificamos, será também, como  classificaremos o ato ou fato que possa direcionar-nos a ofensa.  Em sua maioria somos mais propensos a sentir-nos ofendidos do que saber responder à situação.

Vejamos por exemplo, Um amigo ou uma amiga deixa de manter uma amizade porque alguém falou mal do amigo ou da amiga, ou porque o amigo não pode satisfazer a suas necessidades, ou por que o amigo tem amizades que não sejam as suas, ou  por calúnias, ou porque tiveram uma pequena discursão, ou porque sentem-se superiors em relação à amizade, ( na realidade esse chamado complexo de superioridade deve ser mais definido como complexo de inferioridade).

Recentemente tomei conhecimento de um caso muito bem definido sobre a perda de uma amizade: Os pais brigaram brigaram por causa dos filhos e simplesmente colocaram isto como ofensa pessoal, originando desentendimento, desavença e consequentemente a inimizade, quando na realidade o que necessário seria,  é haver considerado que as crianças sempre cometem erros e somos nós, os mais velhos, que devemos aconselhar a ambas as partes para que danos maiores, como o afastamento da amizade não ocorra. Precisamos lembrar, que um olhar de censura ou uma palavra proferida uma vez lançada, cabe somente a quem recebe saber responder!… Nunca reagir.

Reagir é sentir-se ofendido ou ofendida e consequetemente com ações negativas que originarão problemas maiores, enquanto que; Responder é saber agir com inteligência, é saber considerar os fatos, é saber coordenar os pensamentos, é saber tirar proveito da situação, é  ter controle da atitude que é a unica coisa da qual temos poder total, “ ninguém mais tem”. É saber  ser feliz, porque seja ela qual for, a perda de uma amizade, é sempre sofrida.

Gostaria de falar  o sobre o Mestre; Por tudo que passou, suas reações foram  sempre  de controle total de suas atitudes. E este ensinamento bíblico, para os religiosos ou não, deve ser visto  e praticado para que a felicidade faça parte integrante de suas vidas.

Lembrem-se de que UMA hora de angustia e sofrimento, são 60 minutos de infelidade, e consequentemente três mil e seiscentos segundos de perda de vida. porque viver bem, quer dizer estar feliz e felicidade é uma questão de decisão.

Como não podemos mudar os pensamentos dos outros, cabe-nos sòmente, termos nossa mente tranquila, tendo certeza, de que não erramos. E para isto precisamos viver de uma forma que se alguém falar mal de voce!…

 

Ninguém acreditará!… Só os tolos.

                                                                                                                                        Jimmy Albuquerque