Archive for » October, 2009 «

Tuesday, October 27th, 2009 | Author:

CONCEPÇÃO DE PERDÃO

Como as interpretações errôneas nos leva pelos caminhos mais diferentes distanciando-nos do propósito divino e de nosso próprio!

Reclamamos da vida, muitas das vezes, culpando nosso destino, as circunstâncias, as pessoas e as más sortes que nos acompanham. Não obstante, deveríamos saber e lembrar que, o destino e a circunstância, nós criamos, as pessoas, nós ensinamos a nos tratar, e a má sorte é consequência dos caminhos escolhidos nossos pensamentos e nossas atitudes.

Erramos, quando em momentos difícies, que possam nos irritar, normalmente nos descontrolamos, tendo atitudes que não codizem com a realidade, pois não resolverão os problemas e, muitas das vêzes criarão mais situações difícieis, que podem levar-nos a cometer êrros altamente nocivos aos outros e a nós próprios; É quando criamos nossas próprias realidades errôneas. E, passamos a viver essas realidades, pensando sempre que estamos certos.

Embora tenhamos tido uma boa educação, ensinamentos familiares ou escolares nossas atitudes quando frente a situações difíceis, esquecemos tudo que aprendemos e agimos como se nada disso nos houvesse sido ensinado; Neste momento deveríamos entender certos aspectos da vida para vivermos melhor.

Vejamos por exemplo uma atitude errônea: Uma pessoa que se esconde atravéz do nome de Jesus e comete erros constantes, colocando-se na posição de que segundo seus ensinamentos religiosos, basta arrepender-se para se estar salvo.

O que ocorre normalmente é que essas pessoas não irão arrepender-se de seus êrros, pois criarão as realidades que viverão, pensando sempre que estão certas e de que não erraram. Vão deixando passar o tempo até que se esqueçem do que fizeram, e quando não esquecem, lembrarão sempre que fizeram o tinham que fazer, pois pensam que estavam certas, sempre auto justificando-se para considerar-se perdoados.

Essa concepção de perdão para muitos, de que se cometermos um êrro e nos arrependermos já estamos perdoados, nos leva a esquecer que, quando esse êrro criou dano para alguém, deve-se tentar repará-lo para que possamos realmente obter o perdão.

Deus não vai esquecer que foi nossa, a intenção de errar, e criar danos aos outros, simplesmente, baseados nas realidades que criamos, tentando nos justificar perante Deus, o pecado é maior.

Jimmy Albuquerque

Wednesday, October 21st, 2009 | Author:

Muitos falam das cataratas, do taj-mahal, das pirâmides, do Great Canon etc. etc.; Porém como devemos ver as maravilhas?, pelo ponto de vista visual do ser humano?, pelas obras faraônicas como as pirâmides, ou pelo ponto de vista da existência humana?
Certo dia quando assistia minha esposa em seus dias finais, tentando consolá-la pelo que viria a acontecer naquele futuro próximo, fiquei surpreso ao ouvi-la dizer que se existia uma pessoa que estava sofrendo, era eu, porque ela conseguira entender que sua tarefa aqui na terra estava terminada e soube aproveitar o que Deus lhe deu. A maravilha de ter olhos que puderam VER tanta coisa, podendo apreciar tudo que lhe foi bonito aos olhos e poder ver as flores e as cores diferenciando o belo do feio. O “TATO” que contribuiu para que soubesse o que era macio, liso, áspero, solido, líquido, quente e o frio. O OLFATO, que lhe permitiu sentir, descobrindo as magneficiências das excências dos perfumes, assim como dos alimentos, gostosos que tanto apreciava, facultando-lhe o poder que rejeitar os odores indesejáveis. O poder da FALA, que contribuiu para trazer aos demais todas suas necessidades, pelos, esclarecimentos, atravéz de diálogos, prática e aprendizado de outras linguas, podendo transferir seus desgostos e contentamentos, lembrar a verdade aqueles que desconheciam e sobretudo o elogio que tanto enaltece o espírito daqueles que recebem. O PALADAR, que fez com pudesse sentir os mais diferentes sabores de tudo aquilo que teve acesso à colocar em sua boca, poderndo deferenciar o doce, o salgado, o amargo, o azedo e tanto outros sabores que teve a oportunidade de provar. A maravilha de poder expressar suas alegrias e contentamento atravéz do RISO, que contagia a muita gente, lembrando sempre: Ah!.. se todos soubesssem e lembrassem o quanto vale um riso, o mundo seria bem melhor.
A maravilha de poder OUVIR músicas, sons dos mais diferentes, podendo identificar até objetos pelos barulhos que faziam e, a palavra de DEUS, atravéz de pessoas de espírito altamente elevados. Porém de todas as maravilhas a que mais fez-se-lhe presente em sua vida e que mais apreciou foi a capacidade de poder AMAR.
É isso aí minha gente, quantos de nós sabe apreciar as reais maravilhas datas pelo Onipotente; Quantos sabem apreciar a capacidade de poder AMAR?
Existe uma diferença entre direito e previlégio e Amar não é um previlégio, mas sim, um direito que Deus deu a todos. mas poucos sabem usar desse direito.

Jimmy Albuquerque

Wednesday, October 14th, 2009 | Author:

AO SER ESPREMIDO

Olhem só como são os resultados dos pensamentos e das atitudes. Jesus disse certa vez: somos a quilo que pensarmos e, não existe dúvida quanto a essa afirmativa. Fazendo comparações as leis naturais de todos elementos existente no universo, se espremermos uma laranja, sairá suco de laranja, nunca de manga. Se espremermos uma manga, com certeza não sairá suco de maracujá. Daquele que tem em seu interior, o ódio, com certeza, sairá o ódio, daquele que tem em seu interior a tristeza, sairá a tristeza, daquele que armazenar a alegria, a alegria será o que veremos. Daquele que tiver dentro de si o espírito da derrota, sairá a derrota e o fracasso, daquele que tiver o espírito da vitória, com certeza será um vitorioso que veremos. Mas com certeza, daquele que tiver o amor sairá o amor como excência divina.
E, agora!… Se pudéssemos espremer voce, que está lendo esta coluna, o que sairá de voce?!.. que tipo de resultado teremos?!… Já fez essa avaliação ou ainda não descobriu o que tem dentro de você?
Jimmy Albuquerque

Thursday, October 01st, 2009 | Author:

Cheguei a algumas conclusões na vida: Cheguei a conclusão de que os relacionamentos são melhores e mais produtivos, quando são equilibrados. Cheguei a conclusão de que quando acordamos pela manhã, temos duas opções: Considerarmos-nos aptos, capazes e felizes ou simplesmente ficarmos no marasmo de uma vida sem regra, e infeliz. Cheguei a conclusão de que quando eu morrer gostaria que todos falassem bem de mim, e para isto trabalho duro para mostrar quem eu sou, mas sei que é dificil. Cheguei a conclusão de que quando estamos zangados é quando tomamos as piores decisões de nossa vida. Cheguei a conclusão de que não adianta tentar agradar aqueles que não gostam da gente, precisamos simplesmente ser justos com eles. Cheguei a conclusão de que se dissermos que não temos tempo, no dia de amanha, tão pouco teremos o tempo que queremos ter para fazer o que precisamos que fazer. Cheguei a conclusão de que ser amado é muito bom, porém, não tem valor se não soubermos amar também. Cheguei a conclusão de que os inimigos, gostariam de ter o que o inimigo tem. Cheguei a conclusão de que nos apegamos as coisas fúteis, ao sofrimento, e ao passado, e que carregamos sempre com a gente para o dia seguinte logo, cheguei a conclusão que isto é burrice. Cheguei a conclusão de que devo sorrir para as pessoas que não gostam de mim para que elas vejam que sou diferente e carrego algo melhor do que elas pensam. Cheguei a conclusão de que devo calar-me para poder ouvir o que ainda não conheço. Cheguei a conclusão de que preciso dar atenção a todos porque eu também preciso de atenção. Cheguei a conclusão de que o perdão só é dado pelos que entendem a vida. Cheguei a conclusão de que cada dia devo estabelecer para mim mesmo, um propósito para o dia que inicia e que a vida é boa e que não serão as adversidades que me farão sofrer nem mudar o propósito criado para aquele dia. Cheguei a conclusão de que ninguem pode mudar minha atitude a menos que eu permita. Cheguei a conclusão de que não devo guardar coisas velhas, porque elas ocupam os espaços das coisas novas. Cheguei a conclusão de que a prosperidade só existe se houver inovação e que se mantivermos os mesmos pensamentos negativos, não poderemos prosperar. Cheguei a conclusão de que para andar é preciso ter pernas, seja elas de que tipo for. Logo, devo usar o que eu tiver para alcançar meus objetivos. Cheguei a conclusão de que os médicos são profundos conhecedores do corpo humano, anatomia e suas propriedades, mas são poucos os que conhecem o desejo e a existência Divina. Cheguei a conclusão de que tudo que eu quero tenho que lutar para conseguir e se não obtiver, é porque as leis do homen não permite ou não fiz como deveria haver feito ou simplesmente Deus acha que ainda não chegou a hora..
Cheguei a conclusão de que DEUS existe em tudo e em todos e êle é a energia fundamental à vida.
Jimmy Albuquerque